Significado de Bobo da Corte

O que é Bobo da Corte:

bobo da corte

O bobo da corte era um artista contratado pelas cortes europeias na Idade Média para divertir os reis e seu séquito. Como um palhaço, era considerado cômico e muitas vezes desagradável, por apontar de forma grotesca os vícios e as características da sociedade.

Além de fazer a corte rir, ele também declamava poesias, dançava, tocava algum instrumento e era o cerimonialista das festas. Sua figura era caracterizada pelo exagero, sendo o excesso uma de suas principais características, tanto nos gestos, nas palavras, como na vestimenta.

O bobo teve origem no Império Bizantino, e no fim das Cruzadas tornou-se figura comum nas cortes européias. Mas não demorou muito para desaparecer, que ocorreu no século XVII. O bobo da corte vestia uniformes espalhafatosos, com muitas cores e chapéus bizarros com guizos amarrados.

Bobo da Corte também pode ser chamado de bufão, do italiano buffone.

Em inglês, bobo da corte pode ser traduzido para court jester, apenas jester ou ainda fool (vocábulo para bobo). Nas cortes francesas, era chamado de fou du roi.

Entre as cartas do tarot existe a figura do bobo da corte, mas cujo nome da carta aparece como "O Louco" ou "O Bobo". Em inglês é "The Fool", e em francês, para o Tarot de Marselha, "Le Fol". A carta do bobo no tarot significa a busca por experiências, devendo ter cuidado com a irresponsabilidade e inocência.

No baralho de cartas para jogo, a carta do "coringa", ou o "joker" em inglês, apresenta uma figura vestida de bobo da corte. Mas a simbologia do coringa é diferente do bobo, sendo ele um personagem relacionado àquilo que mata e não ao humor do palhaço.

É esta caracterização que inspirou o famoso vilão de mesmo nome, Coringa, inimigo do Batman nos filmes e histórias em quadrinhos, e da mesma forma a Arlequina.

O Bobo da Corte era um funcionário contratado pela corte e sua função era divertir o Rei. Alguns bobos, inclusive, sentavam-se à mesa de banquetes com o Rei e seus convidados, e tinham a liberdade de falar coisas aos monarcas que os demais membros da corte não ousariam.

Houve na história, casos de bobos da corte que se envolveram com integrantes da família real. Diz-se que há apenas um caso em que acabou em tragédia, no século XVI na Espanha, quando o bobo da corte foi assassinado depois de se envolver com a princesa. O bobo da corte é importante personagem também nas peças de Shakespeare, como Rei Lear e A Noite dos Reis, além de dar nome à ópera Rigoletto de Verdi.

Bobo da corte hoje é também utilizado como expressão para se referir à alguém com atitudes bobas, risíveis, que só serve para distrair e divertir, que não leva nada a sério. A ideia do bobo da corte atualmente é vista de forma pejorativa, como alguém sem conteúdo ou sem seriedade. "Fulano era um bobo da corte, estava em todas as festas, fazia todo mundo rir, mas ninguém acreditava nele".

Data de atualização: 11/11/2016.