Desastres ambientais

Desastres ambientais são acidentes com danos graves para a sociedade, podem ser causados por fatores naturais e também provocados ou intensificados pela ação do homem.

Grande parte dos desastres ambientais está relacionado ao uso irresponsável dos recursos naturais e também por falhas ou inexistência de medidas de segurança em atividades de risco.

Os desastres ambientais podem causar efeitos na saúde humana, na biodiversidade, na produção de alimentos e na qualidade da água. Além disso, esses eventos causam enormes prejuízos financeiros às pessoas atingidas e aos governos.

Desastres ambientais no Brasil

Acidente com césio-137 - Goiânia, Goiás

Em setembro de 1987, dois catadores de lixo encontraram um aparelho de radioterapia no terreno de uma clínica que estava abandonada e levaram o equipamento a um ferro-velho.

No ferro-velho, o aparelho foi aberto para o reaproveitamento do chumbo e dentro dele foi encontrado cloreto de césio-137, um pó branco semelhante ao sal de cozinha, mas que emite uma luz azul brilhante no escuro.

Aquele pó gerou curiosidade e foi distribuído para muitas pessoas, que em poucas horas começaram a sentir os efeitos da radioatividade no corpo, como náuseas, tonturas, vômitos e diarreias.

O acidente gerou 4 mortes diretas e outras mortes decorrentes das complicações da contaminação nos anos seguintes. Além disso, cerca de 1.600 pessoas tiveram problemas de saúde causados pela radiação.

Entenda o que é a radiação.

Rompimento da Barragem em Mariana - Minas Gerais

Em 5 de novembro de 2015 uma barragem da empresa Samarco (controlada pela Vale do Rio Doce) se rompeu e liberou na forma de lama 62 milhões de metros cúbicos de rejeitos, deixando 19 mortos e 6.000 famílias desalojadas.

As ondas de lama de até 10 metros de altura destruíram todo o distrito de Bento Rodrigues, na cidade de Mariana, causando a contaminação do Rio Doce, a destruição da vegetação e a morte de animais.

O rompimento dessa barragem é considerado um dos maiores desastres ambientais do Brasil. Além das perdas humanas e da degradação da natureza, as atividades da pesca e do turismo foram prejudicadas.

Mariana

Rompimento da Barragem em Brumadinho - Brumadinho, Minas Gerais

Em 2019 se rompe outra barragem da Vale, a barragem I da Mina Córrego do Feijão, que havia sido construída em 1976. Dessa vez, o rompimento deixou 259 mortos e 11 desaparecidos.

Os mortos eram funcionários da Vale, pois assim que a barragem foi rompida, a avalanche de lama atingiu as instalações da empresa, como refeitório e o vestiário, que estavam muito próximos à barragem.

O rompimento da barragem em Brumadinho é considerado o maior acidente de trabalho da história do Brasil e além dos prejuízos humanos, também deixou graves consequências ambientais na região.

Brumadinho

Vazamento de óleo no nordeste

Em agosto de 2019 um vazamento de óleo de origem não comprovada aconteceu no litoral brasileiro. O óleo se espalhou por todos os estados do nordeste e chegou aos Espírito Santo e ao Rio de Janeiro.

Esse foi considerado o maior desastre ambiental no litoral do Brasil. Foram mais de 400 praias atingidas, em 3.600 km de extensão. Ao todo foram retiradas mais de mil toneladas de óleo do mar.

Animais como tartarugas marinhas e o peixe-boi-marinho foram encontrados cobertos de óleo, além de diversos peixes mortos. A contaminação dos animais marinhos com o petróleo é um risco também para os seres humanos que se alimentam desses animais.

Desastres ambientais no mundo

Bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki - Japão

No final da Segunda Guerra Mundial, na tentativa de convencer o Japão a se render, os Estados Unidos lançaram a primeira bomba atômica sobre território japonês, na cidade de Hiroshima.

Era uma bomba atômica de urânio, que ficou conhecida como little boy. Ela foi lançada de uma aeronave e explodiu no ar, formando uma grande onda de calor e energia que se dissipou por toda a cidade.

Milhares de pessoas morreram imediatamente e outras morreram ao longo do próximos meses e anos devido aos efeitos da radiação. Ao todo estima-se que pelo menos 90 mil pessoas tenham perdido suas vidas.

Mas essa catástrofe não foi suficiente para a rendição do Japão, que só decide deixar a guerra depois da segunda bomba atômica lançada pelos Estados Unidos, agora em Nagasaki.

Cerca de 60 mil pessoas morreram em decorrência da segunda bomba. Além disso, a contaminação da radiação causou inúmeras doenças e problemas de saúde e graves impactos ambientais.

Saiba mais sobre o urânio e bombas atômicas.

NagasakiTemplo em Nagasaki, destruído pela bomba atômica.

Acidente Nuclear de Chernobyl - Ucrânia

Em 1986, um reator da usina nuclear localizada próximo à cidade de Pripyat na Ucrânia explodiu devido a uma série de falhas técnicas e humanas durante uma simulação de falta de energia.

A explosão causou incêndios que duraram 9 dias e durante esse período foram lançadas no ar quantidades elevadas de radioatividade. Esse acidente foi classificado em nível 7 na Escala Internacional de Acidentes Nucleares, o nível mais alto dessa classificação.

No momento da explosão, duas pessoas foram mortas, mas ao longo dos meses seguintes mais 29 pessoas morreram como resultado imediato da contaminação.

Também houveram mortes ao longo das próximas décadas e muitos casos de câncer induzido pela radioatividade.

Saiba o que é uma usina nuclear.

ChernobylEdificação na cidade de Pripyat após acidente nuclear.

Desastre de Minamata - Japão

No ano de 1956, diversas diversos moradores da cidade de Minamata no Japão começaram a apresentar problemas de saúde, como convulsões, perda de memória e surtos psicóticos. Muitos peixes e aves eram encontrados mortos e crianças nasceram com danos cerebrais.

Depois de investigações descobriram que essas pessoas haviam sido envenenadas com mercúrio, que era lançado como dejeto por uma indústria da região desde a década de 1930. O mercúrio contaminava os peixes, que eram fonte de alimento para a população local.

Ao todo, cerca de 700 pessoas morreram como resultado do envenenamento e mais de 2 mil pessoas desenvolveram doenças pela contaminação com mercúrio.

Tragédia de Bhopal - Índia

Em 1984, uma fábrica de pesticidas localizada em Bhopal, na Índia, causou o vazamento de um gás chamado isocianato de metila. Essa substância altamente tóxica se espalhou por toda a cidade e arredores atingindo mais de 500.000 pessoas.

Cerca de 3.000 pessoas morreram imediatamente pela intoxicação e mais 10.000 foram levadas à óbito posteriormente por razões diretas e indiretas da contaminação pelo gás.

Causas e consequências dos desastres ambientais

A maior parte dos desastres ambientais são causados pela ação do homem e muitos deles estão relacionados ao modo de vida e produção atual.

A poluição, a degradação do meio ambiente, a elevada produção de lixo e o desmatamento das florestas, por exemplo, são fatores que podem contribuir para a ocorrência dessas catástrofes.

Muitos desastres ambientais também são causados por negligência ou erro humano, como foi o caso de alguns acidentes nucleares que deixaram consequências devastadoras.

Os prejuízos dos desastres ambientais podem acompanhar gerações ou podem até mesmo ser irreparáveis. Algumas das consequências dessas tragédias são:

  • Elevado número de pessoas mortas, feridas e desabrigadas;
  • Desequilíbrio nos ecossistemas, morte e extinção de animais, destruição de vegetações;
  • Proliferação de doenças e incapacidade de resposta do poder público;
  • Prejuízos financeiros e destruição da economia local;
  • Contaminação dos mares, rios, solos e lençóis freáticos.

Veja também os significados de poluição ambiental e desmatamento.

Data de atualização: 21/02/2020.