Diagrama

Equipe da Enciclopédia Significados
Equipe da Enciclopédia Significados
Criado e revisado pelos nossos especialistas

O que é um diagrama:

Diagrama é uma representação gráfica usada para demonstrar um esquema simplificado ou um resumo sobre um assunto.

Normalmente é formado por palavras-chave ou conceitos que são ligados por linhas e setas que definem o raciocínio a ser seguido para que seja possível entender o tema.

A palavra tem origem no termo latino diagramma.atis. Podem ser sinônimos: gráfico, desenho, esquema, figura e esboço.

Os diagramas são frequentemente usados como ferramenta de estudo, já que se sabe que a assimilação de conteúdos acontece mais facilmente através de esquemas e representações gráficas. Também pode ser usado para demonstrar o fluxo organizacional de uma empresa.

Diagrama é o nome dado ao esquema usado como base da organização de cenários em filmagens de cinema ou de programas de televisão.

Diagramar, usado como verbo, tem o significado de organização e distribuição dos elementos gráficos usados em uma publicação, como jornais, livros, cartazes e sites.

Diagrama de Ishikawa

Esse diagrama, também chamado de Diagrama de Causa e Efeito, Diagrama Espinha-de-peixe ou Diagrama 6M, foi criado por Kaoru Ishikawa.

A principal utilidade é ser uma ferramenta para melhorar o controle de qualidade através da identificação dos aspectos mais importantes de um problema para solucioná-lo e para evitar que ele volte a acontecer.

O Diagrama de Ishikawa é usado por empresas e grupos de trabalho para fazer avaliações e para controlar a qualidade dos seus processos administrativos e do seu funcionamento.

O diagrama auxilia a identificar as possíveis causas de problemas que podem ser classificados em seis tipos diferentes, chamados de 6M: método de trabalho, matéria-prima, mão-de-obra, máquinas, medição e meio ambiente.

Como usar o Diagrama de Ishikawa

Para usar o diagrama é preciso definir o problema a ser resolvido e reunir informação sobre ele. A equipe de trabalho envolvida na área deve se reunir e usar a informação coletada para montar o Diagrama 6M.

O diagrama deve conter: um título, o problema a ser analisado, um eixo central que aponta para a solução pretendida, os fatores que influenciam e as possíveis causas que são ligadas ao problema.

Diagrama Ishikawa

Veja o Diagrama de Ishikawa.

Diagrama de Pareto

É um gráfico, criado pelo economista Vilfredo Pareto, usado para encontrar e ordenar as principais ocorrências de perdas ou problemas em uma empresa.

O diagrama tem como base o Princípio de Pareto 80/20. De acordo com esse princípio, 80% dos resultados obtidos são causados por apenas 20% de causas. Isso significa que poucos problemas podem ter como resultados perdas consideráveis para uma empresa, ao mesmo tempo que muitos problemas pequenos podem não ter tantas consequências de perdas.

Como usar o Diagrama de Pareto

A primeira etapa é identificar o problema ou a perda que se quer investigar e solucionar. Depois é preciso organizar uma tabela em que sejam colocados os dados relativos ao problema escolhi, com a quantidade de registros de ocorrência dele. Por exemplo: o problema 1 aconteceu 15 vezes, o problema 2 aconteceu 12 vezes, etc.

Depois do registro desses dados, é preciso escolher quais os aspectos do problema vão ser analisados. Estes dados também devem ser organizados por quantidade de ocorrência, em ordem da maior ocorrência para a menor.

Depois que todos os números forem inseridos, deve-se calcular qual a frequência de ocorrência de cada uma das situações. São esses dados que devem ser usados para a construção do diagrama.

Diagrama Pareto

Diagrama de Venn

O Diagrama de Venn, também chamado de Diagrama de Conjuntos ou Diagrama Lógico, foi criado pelo matemático John Venn e é bastante usado na matemática e na estatística.

É uma forma de organização que usa conjuntos numéricos em que os dados são agrupados com o uso de figuras geométricas, principalmente círculos que conectam os conjuntos de números ou informações

Essa forma de organização com figuras geométricas facilita a visualização e a interpretação dos dados.

O Diagrama de Venn ajuda a ver com facilidade quais os dados que estão presentes em um só situação e quais os dados que fazem parte de mais de uma situação ao mesmo tempo.

Também é fácil visualizar qual é a união (U) dos dados e qual é a intersecção (∩), ou seja, quais os dados em comum a todos os conjuntos. Veja o exemplo:

Diagrama Venn

Diagrama de Nolan: tendências políticas

Esse diagrama, criado pelo cientista político David Nolan, tem como função ajudar a identificar qual é a visão política predominante no pensamento de uma pessoa.

Nolan desenvolveu o diagrama considerando as correntes de pensamento político mais conhecidas. Ele estabeleceu a divisão em cinco tendências: direita, esquerda, liberal, totalitário e centro.

Para usar o diagrama é preciso responder a um questionário, que hoje em dia tem diferentes versões. A partir de respostas dadas ao questionário é possível saber com qual corrente de pensamento político existe mais identificação.

De acordo com Nolan os resultados possíveis são os seguintes:

  • tendência direita (prefere que não exista intervenção na economia e aceita algumas restrições morais);
  • tendência esquerda (prefere a intervenção na economia e discorda da intervenção em valores morais);
  • ao centro (posição de maior equilíbrio entre as liberdades e as restrições impostas);
  • tendência liberal (identificação com a liberdade na economia e nas questões morais);
  • tendência estatista (apoia algumas restrições nas questões econômicas e morais).

Diagrama Nolan

Diagrama de Linus Pauling

Esse diagrama, criado pelo cientista Linus Pauling, também é conhecido como Diagrama de Distribuição Eletrônica ou Princípio de Aufbau.

É usado na química para pesquisas relacionadas aos átomos. Esse método de estudo ajuda a compreender quais são as propriedades e características dos átomos, dos seus elétrons e íons, a partir dos seus subníveis de energia.

O diagrama é considerado uma das melhores explicações sobre a maneira como são distribuídos os íons e os elétrons pelas camadas dos átomos. Com ele é possível saber, por exemplo, quantas camadas são preenchidas por cada um dos elementos de um átomo.

Linus Pauling criou o diagrama a partir da ordem de distribuição dos elementos químicos na tabela periódica, organizados conforme o número de átomos, do menor número ao maior. Para isso ele considerou as sete camadas dos átomos, representadas pelas letras K, L, M, N, O, P, Q. Veja abaixo:

Diagrama Linus

Veja mais detalhes sobre o Diagrama de Linus Pauling.

Diagrama de Classes

O Diagrama de Classes é usado na programação de computadores e nesse diagrama são representadas as estruturas e relações de classes de um projeto. Ele é uma parte fundamental da Linguagem de Modelagem Unificada (UML) ou Unfied Modelling Language, em inglês.

A função básica do diagrama é demonstrar quais os objetivos da UML e organizar toda a codificação do desenvolvimento de sistemas.

O Diagrama deve conter todas as classes necessárias para que o sistema possa funcionar, que são as características e atributos necessários ao projeto.

Como é formado o Diagrama de Classes

Fazem parte do diagrama, além das classes: o atributo, a associação e a operação. Os atributos são as características das classes, que podem ser nome e visibilidade (pública ou privada), por exemplo.

A associação é ligada à relação entre as classes e o modo como a informação chega e sai do sistema. Já a operação, que também contém a visibilidade e o nome, se refere a uma função de um objeto abstrato.

Diagrama Classes

Veja o Diagrama de Classes.

Diagrama de Dispersão

Esse diagrama é usado para fazer a demonstração dos valores de um conjunto de dados e para confirmar a relação que existe entre eles.

Também é chamado de diagrama de correlação porque a colocação dos dados no gráfico facilita a visualização da relação que existe entre os valores ou elementos.

Os valores obtidos são exibidos em um gráfico com coordenadas organizadas em um eixo horizontal e um eixo vertical. Depois são marcados os pontos em que os dados se conectam.

O diagrama é usado como ferramenta de qualidade para avaliar as relações de influência ou de causa e efeito entre os elementos.

Por exemplo: relação entre gastos e rendimentos, entre índices de qualidade de vida e expectativa de vida e relação entre peso e altura esperados para uma idade.

Diagrama de dispersão

Outros diagramas

O Diagrama de Fases é usado para definir quais os valores da relação que existe entre as condições de pressão e temperatura de uma substância e a fase em que ela se encontra (sólida, líquida ou gasosa). Um exemplo é o Diagrama Ferro Carbono.

O Diagrama de Atividade representa fluxos de processamento para o controle de atividades. Esse diagrama é usado para acompanhar as fases de um processo computacional. O Diagrama de Atividade é feito com a Linguagem de Modelagem Unificada (UML).

Veja também sobre comunicação visual e diagrama de classes UML.

Equipe da Enciclopédia Significados
Equipe da Enciclopédia Significados
O Significados conta com uma equipe de especialistas e entusiastas para produzir, organizar e revisar os conteúdos.
Outros conteúdos que podem interessar