Juízo de Valor

O que é juízo de valor:

Juízo de valor é um julgamento feito a partir de percepções individuais, tendo como base fatores culturais, sentimentais, ideologias e pré-conceitos pessoais, normalmente relacionados aos valores morais.

Um juízo de valor pode ser interpretado a partir de um ponto de vista pejorativo, quando significa que determinada avaliação ou juízo foi feito tendo como base os valores pessoais de determinado indivíduo, sem ser seguido um pensamento imparcial, racional e objetivo sobre o acontecimento.

Neste contexto, o juízo de valor pode ser um caminho para os preconceitos, as discriminações e os julgamentos injustos.

No entanto, o juízo de valor, no âmbito jurídico, também pode ser entendido como uma qualidade positiva, desde que o julgamento seja feito tendo como princípio um conjunto de valores universais, de cunho moral e ético.

Exemplo: “A menina é alta e magra” (juízo real, pois apresenta as características físicas da pessoa, assim como é de fato) / “A menina é bela” (é um juízo de valor, pois as características físicas “alta e magra” foram avaliadas como sendo próprias das pessoas consideradas “bonitas”).

Na sociedade, o juízo de valor funciona como um "termômetro", indicando o que é o certo e o errado, o bem e o mal, o bonito e o feio, etc.

Diferença entre Juízo de Valor e Juízo de Fato

O juízo de fato ou juízo de realidade é um julgamento baseado em uma análise isenta de valores pessoais ou interpretações subjetivas, focando-se unicamente naquilo que é visível ou cientificamente comprovado.

Já o juízo de valor — como o próprio nome sugere — está relacionado com a avaliação obtida de algo a partir de valores, ideias ou conceitos individuais, interpretados por meio da aparência estética, da moralidade ou da credibilidade de determinada situação, por exemplo.

Veja também:

Data de atualização: 01/08/2021.