Significado de Maçonaria

O que é Maçonaria:

Maçonaria é uma sociedade discreta, em que as ações são reservadas e interessam apenas àqueles que dela participam. A maçonaria é uma sociedade universal, cujos membros cultivam o aclassismo, humanidade, os princípios da liberdade, democracia, igualdade, fraternidade e aperfeiçoamento intelectual.

A maçonaria admite que todo homem é livre e possui bons costumes, não faz distinção de raça, religião, ideário político ou posição social. Suas únicas exigências são que o candidato possua um espírito filantrópico e de buscar sempre a perfeição.

O termo maçonaria é de origem francesa, e significa construção. O termo maçom é a versão em português do francês; maçonaria por extensão significa "associação de pedreiros".

Como funciona a Maçonaria?

Os maçons estruturam-se e reúnem-se em células autônomas, chamadas de oficinas, ateliês ou lojas, todas iguais em direitos e honras, e independentes entre si.

Existem, no mundo, aproximadamente 6 milhões de integrantes espalhados pelos 5 continentes. Destes aproximadamente 3 milhões nos Estados Unidos, 1,2 milhões no Reino Unido e 1 milhão no resto do mundo. No Brasil existem aproximadamente 170 mil maçons e 4.700 lojas.

A maçonaria funciona com base em dois conceitos fundamentais: fraternidade e respeito à liberdade.

A fraternidade tem como lógica a ideia de que todos os seres humanos foram criados pela mesma força que rege o universo, o que faz com que todas as pessoas sejam iguais, devendo tratar umas às outras com respeito e solidariedade.

Em relação à liberdade a ordem defende que todas as pessoas, apesar das diferenças, devem conviver em uma sociedade baseada em respeito e solidariedade.

Assim, a maçonaria prega que o respeito à liberdade conduz a uma sociedade mais justa e igualitária, em que todas as pessoas devem desempenhar as mesmas obrigações e ter os mesmos direitos.

Como fazer parte da Maçonaria?

Para ser membro da maçonaria não basta a autoproclamação, é preciso um convite formal e é obrigatório que o indivíduo seja iniciado por outros maçons. Além disso, para se manter na ordem dos maçons, é necessário cumprir uma série de juramentos e obrigações, sejam elas esotéricas ou simbólicas; o maçom também deve estar integrado em uma loja.

Para que uma pessoa se torne maçom existem algumas exigências: crer no Ser Superior criador do universo e viver uma vida honrada, pautada em bons hábitos morais e de fraternidade.

Depois de ser aceito na ordem o Maçom também possui obrigações: deve respeitar as normas da sociedade e ser capaz de manter os rituais em segredo. Também deve trabalhar constantemente pela manutenção da justiça social, com base em valores como solidariedade, liberdade e igualdade.

Descubra também quais as 5 supostas práticas da maçonaria que você ainda não conhece e as Curiosidades da maçonaria.

A Maçonaria é uma religião?

A maçonaria não é uma religião, mas a ordem possui uma ligação com a religiosidade e espiritualidade, pois seus membros acreditam na existência de uma Força Superior que rege o universo. Para os maçons essa força é chamada de "Grande Arquiteto do Universo".

Além disso, a maçonaria não faz distinção entre as diferentes crenças religiosas que existem, sendo tolerante com todas as formas de fé. Pessoas de todas as religiões podem ser aceitas na ordem, a única exigência é que o maçom acredite na existência do Criador do Universo. A maçonaria só não aceita que seus membros sejam ateus, ou seja, que eles não acreditem na existência do Ser Superior que criou e rege o universo.

Para algumas pessoas, a maçonaria está relacionada com o satanismo ou outros grupos misteriosos como os illuminati. Apesar disso, essa relação não é clara, não havendo provas concretas que comprovem essa associação.

O Olho que tudo vê

O "Olho que tudo vê" é um dos mais fortes e conhecidos símbolos da maçonaria. Ele é a representação da presença da Força Criadora do universo e está presente em todas as lojas maçônicas para relembrar o olhar atento do "Grande Arquiteto do Universo".

olhoO Olho que tudo vê.

Origem da Maçonaria

A maçonaria começou como uma sociedade secreta que surgiu vinculada às ideias do laicismo humanitário e liberal do iluminismo. Originalmente era uma das sociedades secretas que chegara ao século XVII apoiada em fundamentos de filosofia natural e até mítico-alquímicos, como se percebe pelo simbolismo dos signos e números (a tríade, o triângulo, o círculo).

Formavam corporações privilegiadas, que se furtavam de toda a regulamentação municipal e guardavam os segredos da profissão.

É especificamente maçônico o vínculo com a tradição da construção: é daí que surgiu a sua terminologia, os seus objetos de culto, emblemas e o ritual (martelo, paleta, esquadro, mandil), bem como os graus de mestre, companheiro e aprendiz.

A Grande Loja de Maçonaria foi criada na Inglaterra em 1717, e unia as quatro lojas londrinas. O líder eleito era conhecido como Grão-Mestre. Aberta a todos as crenças religiosas, a maçonaria se transformou em um receptáculo da filosofia das Luzes e depressa se estendeu a todo o Continente Europeu.

No final do século XVIII já existiam 700 lojas em França, compostas por grande quantidade de nobres e membros da classe média e do clero, apesar dos Papas Clemente XIII e Bento XIV terem proibido a maçonaria em 1738 e 1751.

Maçonaria e Política

Embora não seja clara a influência política exercida pela maçonaria, é sabido que a ela pertenceram personagens como George Washington e Benjamin Franklin, sendo que os princípios maçônicos se refletem na declaração de independência dos Estados Unidos. A Revolução Francesa também usou a maçonaria para obter o lema "Liberdade, Igualdade, Fraternidade".

As opiniões e opções políticas pessoais dos maçons devem ser respeitadas pelos demais membros da maçonaria. Entretanto, para evitar a ocorrência de qualquer tipo de desentendimento entre os membros da ordem, não são permitidas discussões sobre o assunto dentro da maçonaria.

Veja também:

Data de atualização: 11/06/2019.