O que é Novo Testamento?

O Novo Testamento, que significa “nova aliança” em hebraico, é um compilado de 27 de livros da bíblia sagrada cristã, distribuídos em 260 capítulos, escritos originalmente em grego, entre 50 e 150 d.C.

A possível compilação mais antiga do cânone do Novo Testamento foi feita por Atanásio, bispo de Alexandria, através de uma carta anual de Páscoa escrita às igrejas, em 367 d.C. Nesta carta continham os 27 livros que hoje encontramos no Novo Testamento.

Esses livros contam a história de Jesus Cristo de Nazaré, a propagação dos seus ensinamentos, a formação das primeiras igrejas e as profecias da eternidade.

O Novo Testamento está dividido em 4 partes: Os Evangelhos, O Livro Histórico, As Epístolas e o Livro Profético, distribuídos da seguinte maneira:

Os Evangelhos:

  • Mateus
  • Marcos
  • Lucas
  • João

O Livro Profético:

  • Atos dos Apóstolos

As Epístolas, subdivididas em:

Epístolas de Paulo:

  • Romanos
  • 1 Coríntios
  • 2 Coríntios
  • Gálatas
  • Efésios
  • Filipenses
  • Colossenses
  • 1 Tessalonicenses
  • 2 Tessalonicenses
  • 1 Timóteo
  • 2 Timóteo
  • Tito
  • Filemon

Epístolas Gerais:

  • Hebreus
  • Tiago
  • 1 Pedro
  • 2 Pedro
  • 1 João
  • 2 João
  • 3 João
  • Judas

O Livro Profético:

  • Apocalipse

Os livros do Novo Testamento e seus autores

Os Evangelhos

A primeira parte da história do Novo Testamento é formada pelos quatro Evangelhos, que significa “boas notícias”. São eles:

  • Evangelho segundo Mateus: escrito por Mateus, apóstolo de Jesus;
  • Evangelho segundo Marcos: escrito por Marcos, discípulo de Jesus;
  • Evangelho segundo Lucas: escrito por Lucas, discípulo de Jesus;
  • O Evangelho segundo João: escrito por João, apóstolo de Jesus.

Esses 4 primeiros livros narram a história de Jesus, desde o seu nascimento até sua morte e ressurreição, na visão de seus discípulos que o acompanharam durante sua trajetória.

Mateus, o primeiro livro do Novo Testamento, apresenta Jesus como o Messias prometido por Deus no Antigo Testamento. Marcos apresenta Jesus como o servo de Deus, que veio para a terra a fim de cumprir as ordens do seu Pai.

Lucas, por sua vez, o anuncia como o Filho do Homem, como forma de mostrar o lado humano de Cristo. Já João apresenta o lado divino de Jesus, chamando-o de Filho de Deus.

Nos Evangelhos, a morte e ressurreição de Jesus Cristo é apresentada como a vitória do bem contra o mal, sendo ele anunciado como O Filho de Deus, que venceu o pecado da humanidade, proporcionando a graça e o perdão de Deus.

O Livro Histórico

A segunda parte da história do Novo Testamento é constituída pelo Livro Histórico denominado por Atos dos Apóstolos, escrito por Lucas, discípulo de Jesus.

O Livro de Atos conta a história da primeira expansão da igreja após a morte de Jesus Cristo. Ao ressuscitar, Jesus capacitou alguns de seus seguidores através do Espírito Santo, denominando-os de apóstolos, que significa “os enviados”.

A narração gira em torno de como os apóstolos propagaram o evangelho de Jesus, orientando pessoas que formavam uma nova comunidade cristã e igrejas. Um dos principais personagens deste livro é o apóstolo Paulo, responsável por escrever cartas que orientavam as igrejas locais da época.

Veja também o significado de Bíblia e Evangelho.

As Epístolas

A terceira parte do Novo Testamento é composta pelas Cartas (Epístolas) dos Apóstolos às novas igrejas fundadas. Essa parte é subdividida em outras duas: as treze Epístolas de Paulo, escritas pelo apóstolo Paulo, e as Epístolas Gerais, escritas por outros apóstolos.

As treze Epístolas de Paulo são:

  • Carta aos Romanos - em que o apóstolo escreve sobre a justiça de Deus e o ensinamento sobre a salvação;
  • 1 Carta aos Coríntios - fala sobre as divisões e questionamentos que estavam acontecendo dentro da igreja;
  • 2 Carta aos Coríntios - Paulo faz um alerta a falsos profetas e orienta a igreja a enfrentar os problemas através do amor s;
  • Carta aos Gálatas - explica que a salvação vem através da fé em Jesus Cristo;
  • Carta aos Efésios - Paulo explica como todos os membros da igreja formam um só corpo, sendo Jesus o guia;
  • Carta aos Filipenses - Paulo ensina como superar os sofrimentos da vida com a força e alegria que vêm através de Jesus Cristo;
  • Carta aos Colossenses - adverte e ensina que a fé deve ser apenas em Jesus Cristo e em nenhum outro ensinamento;
  • 1 Carta aos Tessalonicenses - o apóstolo fala sobre a primeira vinda de Jesus Cristo à terra e a importância da busca pela santidade;
  • 2 Carta aos Tessalonicenses - Paulo fala sobre a segunda vinda de Jesus Cristo;
  • 1 Carta a Timóteo - aborda o tipo de conduta que se deve ter dentro do templo;
  • 2 Carta a Timóteo - fala sobre os tipos de obstáculos que as pessoas fieis a Jesus enfrentam;
  • Carta a Tito - fala sobre a necessidade de uma boa doutrina juntamente com as boas obras;
  • Carta a Filemon - aborda o perdão.

As Epístolas Gerais também eram cartas, mas são chamadas assim porque eram destinadas ao público geral e não necessariamente a uma igreja. São elas:

  • Carta aos Hebreus - com autor desconhecido, a carta aos Hebreus fala sobre a superioridade de Jesus Cristo e a fé que os membros deveriam possuir;
  • Tiago - escrita por Tiago, irmão de Jesus Cristo, a carta fala sobre a importância da fé ser acompanhada de boas obras;
  • 1 Pedro - escrita por Pedro, Apóstolo de Jesus, a carta fala sobre a alegria de quem crê em Jesus Cristo, mesmo no sofrimento e também sobre a glória de Deus;
  • 2 Pedro - escrita por Pedro, Apóstolo de Jesus, a carta fala sobre a certeza do evangelho e a volta de Jesus;
  • 1, 2 3 João - escritas pelo Apóstolo João, estas cartas falam sobre a importância de amar uns aos outros, o bom testemunho dos crentes (boas ações) e sobre confessar os pecados para obter o perdão de Deus;
  • Judas - escrita por Judas, irmão de Jesus Cristo, a carta alerta sobre o perigo de falsos profetas.

Saiba mais sobre Jesus.

O Livro Profético

O último livro do Novo Testamento, chamado de Apocalipse, que significa “revelação”, foi escrito pelo apóstolo João quando estava preso na Ilha de Patmos e teve revelações de Jesus Cristo, sobre a realização dos planos de Deus para a história e sobre a eternidade.

Nestas revelações, João afirma que Jesus Cristo voltará para buscar aqueles que seguiram seus ensinamentos e o aceitaram como o único e eterno salvador.

Diferenças entre o Antigo e o Novo Testamento

A primeira grande diferença está no próprio nome. A palavra testamento significa “aliança”, em hebraico. Os 39 livros do Antigo Testamento contam a história da antiga aliança feita por Deus com a humanidade e a promessa da vinda de um Messias, com o objetivo de salvar o mundo do pecado.

O Novo Testamento é essa nova aliança concretizada, feita através da vida, morte e ressurreição de Jesus Cristo, que alcançou a Graça Divina e o perdão de Deus contra o pecado da humanidade.

Os dois testamentos também foram escritos em períodos diferentes. O Antigo é datado entre 1800 a 500 a.C., enquanto o Novo Testamento foi escrito entre 50 e 100 d.C, e isso implicou em muitas mudanças nas formas de se praticar o cristianismo.

No Antigo Testamento, por exemplo, as adorações a Deus eram praticadas nos templos, com sacrifícios de animais e ofertas de objetos. No Novo Testamento, Jesus explica que ele é o único meio de adoração para se chegar até Deus, dizendo ser “o Caminho, a Verdade e a Vida” (João 14:6).

Por mais que o nascimento de Jesus Cristo tenha ressignificado o relacionamento de Deus com a humanidade, a Antigo Testamento tem uma forte relação com o Novo Testamento, por sempre apontar a vinda do Messias, prometida por Deus.

Veja também o significado de:

Data de atualização: 30/06/2020.