Valores Humanos

Pedro Menezes
Pedro Menezes
Professor de Filosofia, Mestre em Ciências da Educação

O que são os valores humanos:

Os valores humanos são os princípios morais e éticos que conduzem a vida de uma pessoa. Eles fazem parte da formação da consciência e da maneira de agir e se relacionar em uma sociedade.

Os valores humanos são normas de conduta que podem determinar decisões importantes e garantir que a convivência entre as pessoas seja pacífica, honesta e justa.

Os valores são construídos socialmente e vão orientar as decisões e garantir alguns princípios que regem as ações e, consequentemente, a vida humana.

Exemplos de valores humanos

Existem muitos valores que são importantes em qualquer contexto ou lugar, podendo ser considerados valores universais. Eles devem ser cultivados para garantir uma convivência ética e saudável entre as pessoas que fazem parte de uma sociedade.

Conheça agora alguns destes valores.

1. Respeito

O respeito é a capacidade de ter em consideração os sentimentos das outras pessoas. É um dos valores mais importantes na condução da vida de uma pessoa, pois pode influenciar as decisões, os relacionamentos e o modo de viver.

Esse valor pode ser manifestado de diferentes formas. Um exemplo é o respeito às diferenças. Em uma sociedade existem variadas formas de viver e de pensar, assim como existem diversas percepções sobre a vida. Para uma boa convivência coletiva seja positiva é fundamental cultivar e exercitar o respeito por pessoas e por decisões diferentes.

O respeito também tem outro significado. O conceito também se refere à obediência às regras que são determinadas em uma sociedade e que devem ser seguidas para que a ordem seja garantida, ainda que se discorde delas. Um exemplo disso é a obrigatoriedade do respeito e do cumprimento das leis de um país.

O sonho da igualdade só cresce no terreno do respeito pelas diferenças. (Augusto Cury)

Leia mais sobre o significado de Respeito.

2. Honestidade

A honestidade é um valor fundamental para o ser humano e pode influenciar todos os aspectos da vida de uma pessoa. Ter honestidade significa agir com ética e verdade nas relações humanas e no cumprimento de obrigações, agindo conforme os princípios éticos.

Entretanto, o sentimento de honestidade não é associado somente com as relações externas, nos relacionamentos entre pessoas. A honestidade também está ligada à própria consciência do indivíduo, que age com integridade em relação aos seus próprios sentimentos e princípios.

Nenhuma herança é tão rica quanto a honestidade. (William Shakespeare)

Leia mais sobre Honestidade e Sinceridade.

3. Humildade

A humildade é uma virtude muito valiosa na vida de um indivíduo, pois significa a sua capacidade de reconhecer suas falhas ou suas dificuldades. O conceito de humildade se relaciona com a ideia de agir com modéstia, de ter simplicidade em suas atitudes e saber reconhecer suas próprias limitações.

Esta característica baseia-se na capacidade de reconhecer-se como um indivíduo incompleto, reconhecendo as próprias dificuldades e possibilitando a realização de novas experiências e aprendizados.

A humildade também possui outro significado, ligado ao relacionamento entre as pessoas. Em determinados casos o conceito pode se referir à maneira de agir com igualdade em relação às outras pessoas, como uma demonstração de respeito.

A humildade é a base e o fundamento de todas as virtudes e sem ela não há nenhuma que o seja. (Miguel de Cervantes)

4. Empatia

A empatia é a capacidade que uma pessoa possui de perceber os sentimentos de outras pessoas, colocando-se "no lugar dela". É um valor importante para manter as boas relações humanas porque a partir dela é possível entender os pensamentos e as atitudes dos outros.

Desenvolver a empatia implica conseguir afastar-se de suas próprias ideias e convicções e olhar para um assunto com a percepção de outra pessoa.

Caracteriza-se por ser uma atitude de generosidade com os outros, demonstrando a importância dada aos sentimentos alheios.

Esse valor ajuda a compreender melhor as outras pessoas com quem se convive, é baseado na ideia de compreender o outro como se estivesse vivenciando uma situação através de sua perspectiva.

Ser empático é ver o mundo com os olhos do outro e não ver o nosso mundo refletido nos olhos dele. (Carl Rogers)

Leia mais sobre Empatia.

5. Senso de justiça

Possuir senso de justiça significa ter a habilidade de avaliar a existência de justiça ou injustiça nas situações. Ser justo é ter como princípio de vida agir com integridade e igualdade, tomando decisões corretas, tanto para si mesmo como para os outros.

O senso de justiça também pode se manifestar pela capacidade de indignação.

Diante de uma situação de injustiça, a pessoa se sente obrigada a intervir, opondo-se àquela situação, ainda que não seja um acontecimento em relação a si próprio.

Quando um indivíduo que possui um senso de justiça apurado percebe uma situação que manifesta uma conduta injusta, ela costuma agir para tentar solucionar a questão.

Se você fica neutro em situações de injustiça, você escolhe o lado do opressor. (Desmond Tutu)

Veja mais sobre esse valor humano no artigo sobre Justiça.

6. Educação

A educação, como um valor humano, significa agir de forma cordial, educada e amável. É saber se relacionar com os outros seguindo princípios de bom relacionamento, que devem ser baseados no respeito mútuo.

Agir com educação nas relações humanas é saber conviver com pessoas diferentes, em ambientes diversos, sempre agindo com respeito por todas as pessoas, em todas as situações. Educação também se manifesta em não ter determinadas atitudes, como não desrespeitar outras pessoas.

A educação também se refere aos processos de aprendizados e de desenvolvimento humano, que podem acontecer formal ou informalmente. A educação formal é aquela recebida na escola e nas faculdades, durante a vida escolar de uma pessoa. Já a educação informal (ou não formal) é a educação recebida da família, feita com base em princípios éticos e morais.

Educai as crianças e não será preciso punir os homens. (Pitágoras)

7. Solidariedade

A solidariedade é a capacidade de ter simpatia e atenção com outra pessoa, o que demonstra a valorização e a importância dada às outras pessoas. Esse sentimento se caracteriza pelo interesse verdadeiro de se unir ao sofrimento ou à necessidade de alguém, ajudando-o no que for possível.

Para que a solidariedade possa ser colocada em prática, são precisos sentimentos de desapego, de empatia e de compaixão.

Uma das maneiras mais comuns de exercitar a solidariedade é ajudar outra pessoa sem esperar nenhuma retribuição por seu ato. É possível ser solidário de muitas maneiras, seja ao dar atenção e apoio moral a uma pessoa, seja através de uma ajuda material.

A solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana. (Franz Kafka)

Leia também o significado de Solidariedade.

8. Ética

A ética pode ser definida como a reunião de princípios que determinam as atitudes de uma pessoa. Assim, agir com ética significa viver de acordo com valores morais fundamentais.

De acordo com a Filosofia, ética é um conjunto de princípios determinantes para o comportamento humano e para a vida em sociedade.

Aristóteles descreveu que a ética tinha três fundamentos: o uso da razão, a decisão por boas condutas e o sentimento de felicidade. Para ele uma vida ética só seria possível se o indivíduo conseguisse encontrar meio-termo entre os excessos e as omissões.

Ser uma pessoa ética é ter a consciência da importância de cumprir o dever e de agir com justiça em vista do bem comum da sociedade.

Se a ética não governar a razão, a razão desprezará a ética. (José Saramago)

Veja também o que é Ética e saiba mais sobre Ética e Moral.

Crise de valores

Hoje em dia discute-se a existência de uma crise de valores humanos, que seria o distanciamento dos princípios éticos e morais que deveriam ser cultivados por todas as pessoas. Muito se fala que esta crise ocorre em razão de mudanças sociais que permitiram uma mudança ou flexibilização de valores.

Por esse motivo é preciso que todos estejam atentos aos seus pensamentos e ações. Essa auto-observação é fundamental para que os valores não sejam relativizados, ou seja, que os princípios fundamentais de ética e moral não sejam esquecidos, independentemente de situações ou contextos sociais.

Veja também:

Pedro Menezes
Pedro Menezes
Licenciado em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Mestre em Ciências da Educação pela Universidade do Porto (FPCEUP).